21 maio 2017

Combatendo a alergia no quarto de dormir

Ácaros são a causa mais comum das alergias respiratórias no Brasil, em adultos e em crianças.

Uma pessoa adulta permanece no quarto de dormir em média por 7 ou 8 horas, sendo quase todo esse tempo na cama. Uma criança fica na cama entre 8 a 12 horas e mais algum tempo no chão, brincando. 


Ácaros se alimentam de descamação da pele (dermatophagoides - derma=pele e fagóides=comedor). E, durante a noite, permanecemos longo tempo deitados. Por isso, o ambiente do quarto deve receber uma atenção especial.  

O quarto do alérgico pode ser bonito, agradável, mas precisa também ser saudável. 

A figura abaixo assinala os principais pontos para que um quarto seja adequado para as pessoas que têm alergias respiratórias, como por exemplo, a asma (ou bronquite) e a rinite alérgica. 




1) Almofadões: evite usar ou coloque capas com fechos, permitindo a lavagem frequente.

2) Animais: o ideal é não ter animais de estimação. Caso já tenha, não permita que fiquem no quarto ou que subam em camas ou estofados. Banhe-os semanalmente.

3) Cigarro: não fume e não permita que fumem em seu quarto.

4) Cortinas: prefira as curtas e fáceis e lavar ou substitua por persianas.

5) Limpe o quarto todos os dias e retire o pó com pano úmido embebido em sabão. Evite usar vassoura ou espanador, que espalham a poeira.

6) Tapetes: preferir modelos pequenos e lavar periodicamente.

7) Bichos de pelúcia: evite o excesso de brinquedos e bichinhos de pelúcia pois acumulam pó e dificultam a limpeza. Coleções no quarto também podem se tornar um problema: mantenha em estantes com portas de vidro ou em caixas apropriadas.

8) Estantes: evite os modelos abertos e o acúmulo de papéis, livros e objetos desnecessários.

9) Paredes: combata focos de infiltração e umidade. Use tinta lavável. Evite texturas e papéis de parede que dificultem a limpeza.

10) Evite ventiladores de teto. Caso já tenha, limpe as pás com pano úmido. O ar refrigerado pode ser usado sem esquecer a lavagem semanal do filtro.


Cuidados no resto da casa

• Manter a casa arejada, bem ventilada: vento não faz mal...

• Combater focos de mofo e umidade

• Não fumar e não permitir que fumem em sua casa.

• Não usar umidificadores sem orientação do alergista. A umidade aumentada pode favorecer a proliferação de ácaros

• Evitar uso excessivo de produtos de limpeza e aromatizadores, que podem irritar as vias respiratórias e a mucosa ocular. Prefira produtos com odores mais discretos.

• Limpeza diária com pano umedecido. Evitar vassouras e espanadores.

• Ao realizar obras, preferir tintas e colas sem cheiro ativo.

• Evitar excesso de móveis e objetos para facilitar limpeza

Fonte da figura: Globo on line

8 Dê sua opinião:

Jessika disse...

Olá, me chamo jéssika e tenho 18 anos, faço tratamento de imunoterapia pois tenho rinite e asma alérgica, gostaria de saber se fazendo essas aplicações subcutânea eu posso consumir álcool.

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Jessika Bom dia O tratamento com vacinas para alergia (imunoterapia com alérgenos) não tem influencia com a ingestão moderada de bebida alcoólica. Convido que escreva para nosso e-mail (blogdalergia@gmail.com) e enviaremos para você uma cópia em PDF do livro intitulado: “É mais feliz quem respira pelo nariz”. Agradecemos sua participação no Blog da Alergia.

Lorena disse...

Minha filha de 2 anos está com crises frequentes de bronquite. Nos últimos 3 meses, ela teve 3 crises de bronquite e 1 de sinusite, sempre tomando antibióticos e corticoide porque p pediatra disse ter infecções em todas as crises. Ela dorme de boca aberta quando está em crise, faz paradinhas de 3 segundos respirando dormindo, acorda chorando quando tenta puxar o ar pelo nariz e não consegue. O nariz só fica bom, ela só dorme de boca fechada quando está no final de uma medicação de crise ate a próxima crise...mas começa a dormir de boca fechada e no meio da noite abre. O pediatra pediu raio X que acusou adenoide. O otorrino pediu pra esperar fazer 3 anos e disse que as infecções não vao parar com a cirurgia de adenoide e amígdalas, sugeriu procurar imunoterapia e alergia. O pediatra disse que vão parar sim, somente as alergias que devem continuar...Faço tratamento de alergia antes de operar? Ou após?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Lorena Boa noite. O tratamento da alergia pode controlar a rinite independente da cirurgia O benefício do tratamento é grande para melhorar a qualidade de vida da criança, evitando as infecções e diminuindo a necessidade de uso de antibióticos. Convido que escreva para nosso e-mail (blogdalergia@gmail.com) e enviaremos para você uma cópia em PDF do livro intitulado: “É mais feliz quem respira pelo nariz”. Agradecemos sua participação no Blog da Alergia.

Nildinha-pereira121@hotmail.com disse...

Boa noite! Tenho um filho alérgico a várias coisas: mofo, corante , fumaça e etc. Tento combater com loratadina e mantendo limpo o ambiente. No momento ele tá com uns caroços de luz e quando estoura vira ferida, tem haver com a alergia ou é sangue fraco? O que devo fazer?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Nildinha Bom dia. Para afirmar a causa, só mesmo examinando as lesões na pele pessoalmente. Avaliar pela internet pode gerar erro. Aconselho que entre em contato com o(a) alergista que acompanhada o tratamento dos seus filhos, para que seja orientada de forma adequada e segura. Gratos por sua visita.

Jéssika Moraes disse...

Boa tarde! Tenho uma dúvida, eu faço tratamento de imunoterapia pois tenho alergia a ácaros, poeira, camarão pois tenho rinite e asma alérgica. Eu quero fazer uma tatuagem pequena e preta, já vi que a tatuagem é antialérgica é liberada pela ANVISA, eu não tenho nenhuma alergia de pele, exceto por água oxigenada e a bijuterias que ficam verdes em pouco tempo. Pediu para que meu tatuador faça um pontinho no antebraço para ver se tenho reação. Por eu ter mais alergia a questão de via respiratória eu tenho chances de ter alergia a tatuagem?

Clínica de Alergia - Policlínica Geral do Rio de Janeiro disse...

Jéssika: Boa tarde. Não é possível prever se poderá ter alergia à tatuagem. De qualquer modo, sugiro que fale com o (a) alergista que acompanha seu tratamento pois conhece seus dados clínicos, sendo a pessoa mais adequada para orientar com segurança. Agradecemos sua participação no Blog da Alergia.

Postar um comentário

"Os comentários publicados sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. Os autores deste blog reservam-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgarem ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou sem a devida identificação de seu autor também poderão ser excluídos".