16 julho 2017

Alergia ao suor? É a urticária colinérgica


A urticária crônica espontânea frequentemente é acompanhada da urticária crônica induzida. Dentre as urticárias crônicas induzidas temos a urticária colinérgica.
Ficar com o rosto avermelhado após praticar uma atividade física ou depois de um banho muito quente é normal. Mas, em algumas pessoas, pode ser exagerado e surgir lesões na pele. É a urticária colinérgica, um tipo de urticária induzida que aparece em situações de aumento de temperatura corporal em atividades cotidianas tais como banho quente e exercício físico, quando há sudorese ou ingestão de alimentos quentes e bebidas alcoólicas. Por isso, pode aparecer quando uma pessoa pratica atividade física, fica suada, seguido do aparecimento das lesões na pele. É conhecida popularmente como "alergia ao suor".
Na maioria das vezes não é uma doença grave, mas pode comprometer a qualidade de vida das pessoas. É mais frequente em adultos jovens, porém, pode aparecer em qualquer faixa etária e tende a ficar mais leve com a idade, podendo até mesmo desaparecer.
Sintomas
- Pequenas "bolinhas" na pele (micropápulas), avermelhadas, que aparecem no corpo, em especial no rosto, pescoço e tronco. Pode surgir também nos antebraços, pulsos e coxas. Poupa as palmas das mãos e plantas dos pés.
- Em alguns casos, as lesões podem se juntar dando impressão, à distância, de um "vermelhão" na pele.
- Coça bastante e "pinica", mas podem desaparecer em poucas horas, sem deixar cicatriz.
- Mais raramente, podem ocorrer: edema, dor na barriga, diarreia, dor de cabeça e, em casos graves, queda da pressão arterial e síncope.
Diagnóstico
O diagnóstico é clínico, ou seja, se baseia na história (anamnese) e no exame físico feito pelo médico. A confirmação se dá através de um teste de provocação, em que o paciente pedala numa bicicleta ergométrica de forma controlada e monitorada, até o aparecimento das lesões. Pode-se usar também um aquecimento da pele provocando a sudorese.
Tratamento
O tratamento da urticária colinérgica é feito com antialérgicos (anti-histamínicos). Mas nem sempre a resposta é positiva e, por vezes, outros medicamentos poderão ser necessários. Medidas para diminuir a temperatura corporal podem ajudar. 
O artigo é de autoria da Dra. Solange Valle, do Departamento de Alergia Dermatológica da ASBAI, e da Dra. Fátima Emerson, da Comissão de Assuntos Comunitários - ASBAI.


Fonte: ASBAI

05 julho 2017

Alergia em pessoas idosas



Envelhecer é um processo biológico, que faz parte do ciclo vital da humanidade. E, é fato que o mundo caminha para um perfil demográfico envelhecido. Contudo, não basta viver mais. É essencial que se procure viver melhor. 

Ao contrário do que se pensa, a alergia não é uma modernidade. A palavra asma foi cunhada por Hipócrates, o pai da medicina. 

 Maimônides, médico que viveu no Cairo por volta de 1100 DC, em seu “Tratado de Asma”, já descrevia: “O ar da cidade é estagnado, turvo e denso. Ventos levam o ar para dentro das casas e muitos ficam doentes com asma, sem se aperceberem disso. A manutenção do ar limpo é a primeira regra para preservar a saúde do corpo e da alma”. 

O século XXI caminha sob a constatação de que as doenças alérgicas estão em franca ascensão no mundo todo, acometendo todas as idades. É natural que, com as pessoas vivendo mais, tenhamos mais idosos com doenças alérgicas. 

Esta obra, escrita por alergistas experientes, traz dicas práticas e importantes. Atitudes incorretas, mitos e preconceitos podem prejudicar o tratamento e agravar a alergia. Por isso, é importante englobar a família, profissionais de saúde e cuidadores, 

 O esclarecimento, bem como o estímulo à autonomia e auto manejo supervisionado da alergia pelo próprio idoso, certamente são essenciais para superar a doença e ter uma vida saudável.



O livro "Alergia em Pessoas Idosas" 
será lançado no dia 07 Julho 2017
com a presença dos autores. 

Esperamos a sua visita.  



25 junho 2017

Pesquisa: o Blog da Alergia quer conhecer você


Amigos e amigas 

Estamos enviando uma breve pesquisa, de grande importância para direcionar nossos esforços de melhoria contínua do Blog da Alergia. 

A sua opinião é muito importante para nós.
Participe!

Agradecemos antecipadamente, 
Equipe Médica da Clínica de Alergia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro. 


OBS: caso você seja assinante e não receba o questionário, por favor acesse o Blog da Alergia.